5 melhores negócios para abrir com pouco dinheiro em 2019

Sair da Dívida, Começar a Juntar, Investir Melhor - 4 de Setembro de 2019
Tempo de leitura:

Quais são os melhores negócios para abrir com pouco dinheiro?

Se você está com vontade de empreender e não tem certeza por onde começar, certamente já se fez essa pergunta. 

Seja para diversificar as atividades ou ampliar a renda além do salário como funcionário, é possível, sim, abrir uma empresa com pouco ou nenhum investimento.

Aliás, um baixo custo inicial significa menor risco, e essa é uma excelente perspectiva para quem está começando.

Mas encontrar essas boas oportunidades não é fácil.

Então, para ajudar nesse início de jornada, preparamos um guia com os melhores negócios para abrir com pouco dinheiro e dicas certeiras para planejar o empreendimento.

Continue a leitura para saber mais!

Existem negócios para abrir com pouco dinheiro?

Sim! Muitos tipos de negócios não exigem grande capital inicial.

Qualquer empresa digital, por exemplo, tem um custo relativamente baixo em comparação com outros empreendimentos mais tradicionais.

Essa é uma opção interessante para quem busca investir com risco menor ou para quem não tem recursos financeiros e acesso a crédito.

Mesmo assim, vale o alerta: a missão não é nada fácil.

De qualquer forma, no Brasil, a escassez de recursos não costuma impedir novos negócios.

Conforme pesquisa da Global Entrepreneurship Monitor (GEM), de 2017, conduzida com apoio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 36 em cada 100 brasileiros adultos são empreendedores. Nessa conta, entram profissionais liberais e autônomos.

De acordo com a Amway Global Entrepreneurship Report de 2018, 84% dos brasileiros mantêm uma postura favorável ao empreendedorismo e 59% pensam ou já pensaram em montar o próprio negócio.

Então, se você está levando a sério a ideia de abrir um negócio com pouco dinheiro, é preciso encarar a realidade e pensar em custos.

Para isso, você deve elaborar um plano de negócios, que será um planejamento bem cuidadoso da sua empresa.

Nele, você vai reunir o máximo de dados sobre a área de atuação, a concorrência, os custos, as perspectivas de faturamento, margens e muitos outros detalhes.

Ele servirá de bússola não apenas para tirar o negócio do papel, mas também para orientá-lo posteriormente rumo ao sucesso.

E como criar esse documento?

O Sebrae tem um manual bem completo sobre o assunto.

Nele, você vai aprender como preencher o sumário executivo, a análise de mercado, o plano de marketing, o plano operacional, o plano financeiro, a análise de cenários e a avaliação estratégica.

Tipos de negócio para abrir com pouco dinheiro

Existem dois tipos de negócios que fazem bastante sentido para quem está pensando em montar uma empresa com poucos recursos.

Eles são os negócios home office, que não exigem um grande investimento em estrutura nem envolvem um custo fixo elevado, e os negócios de uma pessoa só, que podem ser tocados inteiramente, no início, pelo próprio empreendedor.

Negócios home office

Uma sede física é um dos principais custos fixos iniciais de uma empresa. Se você puder evitá-lo, essa é uma ótima ideia. Se não for necessário ter um ponto comercial — e para a maioria das ideias que veremos, não é — não hesite em começar de casa.

Imagine começar seu negócio sem gastar dinheiro com aluguel, mobília e equipamentos para o escritório, materiais, entre outros custos.

Em muitos casos, o investimento inicial será apenas um computador potente — disso, vai ser difícil escapar.

Negócios de uma pessoa só

Contratar pessoas pode custar bastante caro e ter um peso elevado no seu orçamento, especialmente enquanto você ainda não está faturando.

Por isso, se você conceber uma empresa que possa ser tocada apenas com seus esforços, o custo tende a ser muito inferior.

É claro que essa perspectiva se encaixa em um estágio inicial dos negócios.

Nada impede de você crescer com o tempo e ter que abrir uma bela sala e contratar muitos funcionários.

Mas, se esse puder ser um “problema” apenas para o futuro, melhor.

O importante, nesse momento, é manter seu custo inicial e seus custos fixos baixos.

5 ideias de negócios para abrir com pouco dinheiro

Confira, a seguir, sugestões de negócios que podem ser abertos sem grande investimento (mas, certamente, com grande esforço):

1. Loja virtual (e-commerce)

O e-commerce é um mercado em crescimento.

Conforme estimativa da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico, o setor deve movimentar R$ 79,9 bilhões em 2019.

Mas a cifra expressiva não quer dizer que você precisa investir alto.

O comércio eletrônico tem um perfil interessante para quem quer começar um negócio com pouco dinheiro.

Abrir uma loja virtual é um trabalho que pode ser feito de casa e por uma pessoa só. O custo é baixo, e o potencial de ganho, em caso de sucesso, grande. 

E por se tratar de um negócio totalmente virtual, é fácil ganhar escala e crescer.

Mesmo sem funcionários ou estrutura maior, a receita pode seguir aumentando: você está dormindo, e a sua loja segue vendendo pela internet.

E, dependendo do seu modelo de negócio, você pode fazer apenas a ligação entre o fornecedor e o cliente final, sem precisar se preocupar com estoque.

O investimento total vai depender da sua estratégia.

O domínio do site custa R$ 40,00 por ano, há serviços que permitem a criação de lojas virtuais por valores mensais bastante confortáveis, e as ferramentas de integração de pagamentos também não envolvem custo inicial.

Resumindo bastante, os passos para abrir uma loja virtual são:

  1. Escolher o que você vai vender e como vai se diferenciar;
  2. Definir para quem você vai vender e como vai alcançar esse público;
  3. Encontrar fornecedores e organizar a logística para a compra e o envio dos produtos;
  4. Criar um plano de marketing para divulgar seu negócio;
  5. Personalizar a plataforma de venda para começar a vender.

2. Franquia virtual

Veja uma lista com opções de franquias com investimento inferior a R$ 25.000,00.

Mercado de afiliados

Basicamente, os afiliados são pessoas que recebem comissões para promover produtos ou serviços dos outros em ambientes virtuais.

Por meio de plataformas, eles ajudam os produtores/criadores (cursos, palestras, e-books são algumas das criações mais trabalhadas) a aumentarem seu faturamento.

E são recompensados por isso.

O investimento, nesse caso, é zero. Basta se associar a uma plataforma de afiliados, como Hotmart, Monetizze, Lomadee, entre outras. 

Mas, claro, não é só se cadastrar e esperar. É preciso criar um sistema de divulgação desses produtos, como um blog, uma newsletter e uma página no Facebook ou Instagram.

4. Entrega de marmita

Vamos sair do virtual?

Se você ou alguém na sua família tem talento na cozinha, a boa e velha marmita pode ser uma fonte de renda e um negócio promissor.

Com as redes sociais e o WhatsApp, é fácil divulgar e crescer rapidamente.

Ainda mais se você tiver acesso a algum grupo grande de pessoas, como os funcionários de uma empresa no bairro.

Outra opção de divulgação é em aplicativo de delivery.

O custo inicial envolve apenas a produção do alimento e a entrega, que vão ser cobertos pelo preço da venda.

5. Empresa de serviços

Dependendo do tipo de serviço oferecido, seu custo inicial será bem baixo. Especialmente, claro, se é você quem faz o serviço. Por isso, vale a pena considerar essa ideia ao elaborar seu plano de negócios.

Uma empresa que conserta celulares, por exemplo, pode começar de forma virtual, coletando o aparelho na casa do cliente.

Outro exemplo que também pode se aproveitar do virtual é uma agência de marketing focada em redes sociais.

O aspecto mais importante para a decisão é a sua experiência e a sua capacitação, já que você será a principal (e, inicialmente, única) mão de obra da empresa.

Gostou das dicas e de conhecer alguns dos melhores negócios para abrir com pouco dinheiro? 😉Deixe um comentário contando suas ideias e como pretende colocá-las em prática!

Baixe o APP

Receba dicas para lidar com seu dinheiro por e-mail

Comentários