MEI: vantagens e desvantagens e como se planejar

Sair da Dívida, Começar a Juntar, Investir Melhor - 8 de Outubro de 2019
Tempo de leitura:

Quer descobrir quais são as vantagens e desvantagens do MEI?

Ser microempreendedor individual pode ser o seu primeiro passo no universo dos negócios.

Essa é uma alternativa para quem quer começar uma empresa com pouco dinheiro. E pode ser a oportunidade perfeita para tirar a sua ideia do papel e atuar de forma autônoma.

Não é à toa que essa modalidade é cada vez mais utilizada pelos brasileiros. O País já tem mais de 8 milhões de microempreendedores individuais, de acordo com o Portal do Empreendedor.

Que tal, então, se tornar um microempreendedor individual também? Neste artigo, descubra quais são as vantagens e desvantagens do MEI e como planejar a sua empresa.

MEI: vantagens e desvantagens

Quer conhecer os prós e contras de ser um microempreendedor individual? Vamos nessa.

Vantagens do MEI

Vamos começar pela parte positiva de ser um MEI. Confira seis das principais vantagens:

1. Facilidade de abrir empresa

Para ser um microempreendedor individual, basta fazer a inscrição no Portal do Empreendedor. O site gera automaticamente um CNPJ e um Certificado de MEI. É um processo rápido, fácil e sem custos.

Depois, basta seguir com os trâmites, levando a documentação necessária para a prefeitura para conseguir um alvará de funcionamento.

2. Tributação simplificada

Um dos principais benefícios é que, ao optar pelo MEI, não é necessário quebrar a cabeça com tributação.

Isso porque a modalidade é enquadrada no Simples Nacional, um regime tributário simplificado que é pago a partir de uma única guia mensal de pagamento.

Para isso, basta entrar no site e emitir a guia DAS mensalmente para fazer a contribuição.

Os valores são reduzidos e fixos:

  • Comércio e indústria: R$ 50,90
  • Serviços: R$ 54,90
  • Comércio e serviços: R$ 55, 90.

3. Aposentadoria e direitos trabalhistas

Aposentadoria, licença-maternidade e auxílio-doença são direitos trabalhistas garantidos pelo MEI. Portanto, quando necessário, é possível solicitar esses recursos.

4. Emissão de nota fiscal

Assim como toda empresa, o MEI também pode emitir nota fiscal eletrônica (NF-e), o que gera segurança para a prestação de serviços e transparência perante os órgãos públicos.

Para isso, é necessário ter o alvará de funcionamento por meio da prefeitura.

Mas a emissão de nota fiscal não é obrigatória para que MEIs cobrem pessoas físicas, ficando ao seu critério.

5. Linhas de crédito específicas

Outra vantagem é que, como MEI, é possível obter linhas de crédito específicas com juros mais baixos. Dessa forma, dá para investir no seu negócio e fazer com que ele cresça mais rápido.

Isso é ainda mais importante para microempreendedores, que possuem uma renda mais baixa, dificultando o uso de capital de giro para investir na empresa.

6. Controle financeiro e tributário simplificado

Como vimos antes, os pagamentos referentes ao regime tributário são simplificados. Acredite, isso já é de grande valor para quem está começando a empreender.

O próprio controle financeiro é facilitado, uma vez que o MEI atua sozinho ou com, no máximo, um funcionário, e geralmente trabalha de casa.

Desvantagens do MEI

Como todo enquadramento empresarial, o MEI possui pontos positivos e negativos. Confira abaixo quais são as desvantagens:

1. Contribuição tributária fixa

Vimos que uma vantagem é que a contribuição fixa e com valor baixo.

Mas há também uma desvantagem nesse sentido: você terá que pagar a contribuição por meio do guia de arrecadação mesmo que não tenha obtido renda no mês.

2. Limite de aposentadoria

Ao mesmo tempo em que o MEI garante aposentadoria, pagando a contribuição mensal, você conseguirá se aposentar com um salário mínimo.

Portanto, ao optar pelo MEI, considere fazer uma previdência privada.

3. Faturamento máximo

Só é possível permanecer enquadrado no MEI se o faturamento anual for de, no máximo, R$ 81 mil reais. Por mês, isso representa uma renda de até R$ 6.750.

4. Número máximo de colaboradores

Isso não é necessariamente um problema para quem ainda é microempreendedor.

Se você está começando uma empresa, é natural que não tenha uma equipe.

Só é possível ter um funcionário no máximo em uma empresa MEI, o que se torna uma desvantagem na medida em que o seu negócio cresce.

5. Tempo de obtenção do alvará

Para emitir nota fiscal, você precisa do alvará de funcionamento da prefeitura.

Depois de levar a documentação, o processo de emissão pode ser lento.

E aí, você precisará esperar para prestar serviços para outras pessoas jurídicas.

No caso de pessoas físicas, não existe a obrigatoriedade de nota, como vimos antes. Então, se esse for o caso, já dá para iniciar as operações.      

Vantagens x desvantagens do MEI: planejamento é necessário

Depois de conhecer as vantagens e desvantagens do MEI, é hora de tirar a sua empresa do papel.

Só que para isso o planejamento é fundamental.

O primeiro passo é conversar com um contador, pois nem todas as atividades podem ser enquadradas no MEI.

Então, esse profissional poderá auxiliar na escolha do enquadramento e orientar o processo de criação do CNPJ, assim como explicar o funcionamento do regime tributário.

Além disso, não se esqueça de elaborar um plano de negócio.

De acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), esse documento define os passos que você precisa dar para alcançar seus objetivos.

“Permite identificar e restringir seus erros no papel, ao invés de cometê-los no mercado”, define a entidade.

Logo, é a partir desse plano que você identifica forças e fraquezas da empresa, define a estratégia e faz a projeção de crescimento do negócio.

Afinal, o MEI é uma excelente opção para começar.

Mas se o seu negócio der certo, será preciso alterar o enquadramento, e você precisa estar preparado para isso.

Por fim, cuide rigorosamente das finanças da empresa. Define um pró-labore fixo para não prejudicar as contas e o fluxo de caixa do negócio. Registre todas as entradas e saídas financeiras em um sistema de gestão ou planilha. Projete custos fixos e variáveis e lucros.

De preferência, tenha contas bancárias separadas, uma para pessoa física e outra para jurídica.

Dessa forma, fica mais fácil manter uma separação clara entre finanças empresariais e pessoais.       

Quer criar uma conta PJ digital e gratuita?

Faça um cadastro na Neon Pejota, que permite fazer pagamentos, emitir boletos e comprar com cartões empresariais sem pagar mensalidade.

Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários abaixo.

Baixe o APP

Receba dicas para lidar com seu dinheiro por e-mail

Comentários