Marketing para pequenas empresas: passo a passo que cabe no orçamento

Sair da Dívida, Começar a Juntar, Investir Melhor - 29 de Agosto de 2019
Tempo de leitura:

Se você quer ideias de marketing para pequenas empresas que caibam no seu orçamento, está no artigo certo.

A única diferença entre o marketing das PMEs e das grandes corporações é o tamanho do orçamento e da audiência, porque as estratégias são muito semelhantes.

Basicamente, você terá que criar conteúdos e ações para promover seu negócio, mirando no público certo e usando os canais mais eficientes.

Com a internet, essa missão está muito mais fácil e acessível, como você vai descobrir agora.

Quer saber tudo sobre o marketing para pequenas empresas e criar um plano do zero? Então leia até o final e coloque as dicas em prática. 

É caro o marketing para pequenas empresas?

Ao contrário do que diz o senso comum, o marketing para pequenas empresas não precisa ser caro.

Na verdade, existem estratégias de marketing sob medida para caber no seu orçamento, independentemente do porte do seu negócio.

É claro que as grandes campanhas publicitárias e ações promocionais alcançam verbas altíssimas, mas você pode ter excelentes resultados investindo pouco. Afinal, o orçamento de marketing é proporcional à realidade financeira da empresa, e a forma com que você investe é mais importante do que a quantia.

Com as estratégias certas e decisões inteligentes, você pode atingir muito mais pessoas do que imagina e causar um grande impacto gastando o mínimo. 

De acordo com a pesquisa CMO Spend Survey 2016-2017, realizada pela consultoria Gartner, o orçamento médio para a área de marketing em 2017 foi de 12% do faturamento da empresa. 

Para as pequenas empresas, a média foi de 10% das receitas anuais, para efeitos de comparação.

Esse pode ser um bom ponto de partida para você calcular sua verba de marketing de acordo com seus resultados financeiros. 

É necessário o marketing para pequenas empresas?

Definitivamente, sim: o marketing para pequenas empresas é essencial para crescer e prosperar em qualquer segmento.

Basta pensar que o marketing é o elo entre sua oferta e o mercado, que permite conectar os consumidores aos seus produtos e/ou serviços. 

Toda a inteligência mercadológica, divulgação e promoção dos seus produtos depende do marketing, assim como o resultado de vendas e relacionamento com o cliente.

Além do mais, não adianta ter uma solução excelente se você não souber posicioná-la no mercado, atingir seu público-alvo e se diferenciar da concorrência.

Para além da visibilidade, é o marketing para pequenas empresas que mostra seu valor ao mercado e torna sua marca única, digna da atenção e preferência dos consumidores.

5 erros no marketing das pequenas empresas

Antes de entender o que funciona no marketing para pequenas empresas, vamos conhecer os erros mais comuns dos empreendedores.

Veja o que você deve evitar e por que.:

1. Não ter um plano de marketing

Um dos principais erros de marketing das pequenas empresas é investir em anúncios e campanhas aleatoriamente, sem um planejamento prévio.

Muitas vezes, os empreendedores escolhem alguma mídia que parece interessante e promete visibilidade, e então compram o espaço sem se preocupar com o objetivo, conteúdo, audiência, período de divulgação e outros aspectos essenciais.

Geralmente, essas ações são pontuais e trazem pouco ou nenhum resultado, pois não fazem parte de um plano de marketing estruturado (vamos voltar a ele mais para frente).

2. Investir tudo na mesma estratégia

Outro erro frequente dos pequenos empreendedores é direcionar toda a verba de marketing para uma única estratégia, mídia ou veículo. 

Ao concentrar o orçamento, eles acreditam que estão ampliando a efetividade do marketing com ações maiores. 

No entanto, é mais importante diversificar as estratégias e testar várias abordagens diferentes, principalmente no caso das empresas menores.

3. Priorizar o Facebook e esquecer do site

Esse é um erro típico das pequenas empresas: priorizar a página do Facebook e deixar o site da empresa de lado.

Por mais que a rede social tenha bons resultados e alcance muitas pessoas, você precisa de um espaço próprio na internet, onde qualquer usuário possa encontrar todas as informações sobre o seu negócio.

Isso porque nem todo mundo usa o Facebook, e você não pode depender unicamente de uma empresa terceira para divulgar seus produtos e serviços. 

Além disso, você precisa de um site atualizado e otimizado para produzir conteúdos e atrair visitantes pelo marketing de busca (também veremos com mais detalhes adiante). 

4. Não medir resultados

Investir em marketing e não medir os resultados é um erro fatal para qualquer empresa.

Afinal, você só saberá se a ação valeu a pena a partir dos indicadores de desempenho, que mostram se os objetivos planejados foram alcançados.

O mais importante é o ROI (retorno sobre o investimento), que mede os ganhos financeiros em relação aos gastos, mas existem várias métricas que ajudam você a identificar se uma estratégia está compensando ou não.

5. Ignorar a concorrência

É comum que as pequenas empresas ignorem o poder do benchmarking, que é a comparação com as estratégias e práticas da concorrência.

Se você quer saber o que está dando certo no seu segmento, precisa observar o que seus concorrentes andam fazendo no marketing.

Assim, você terá referências para construir seu próprio plano e superá-los. 

5 Acertos no marketing das pequenas empresas

Agora que você já sabe quais erros evitar, vamos aos acertos do marketing para pequenas empresas. 

Siga os bons exemplos abaixo.

1. Mirar no público-alvo certo

Nem sempre as pequenas empresas conhecem bem os seus consumidores, principalmente no início do negócio.

Mas aquelas que se preocupam em estudar seu público-alvo têm muito mais chances de acertar no marketing e crescer mais rápido.

Para se juntar a elas, você deve ir a fundo nos perfis, hábitos e comportamentos dos seus potenciais clientes, para saber como atender às suas necessidades e entregar valor.

2. Criar uma identidade corporativa

A identidade corporativa é indispensável para empresas de qualquer tamanho, desde as microempresas até grandes corporações.

Afinal, estamos falando da personalidade do seu negócio, capaz de diferenciar você da concorrência e gerar identificação nos seus clientes.

Então, se você tem uma identidade forte, que aparece no logotipo, materiais gráficos e comunicações da empresa, já está um passo à frente no marketing. 

3. Investir em marketing digital

O marketing digital é famoso por suas estratégias acessíveis e eficientes, que podem ser utilizadas por qualquer empresa ou empreendedor individual.

Geralmente, é a primeira escolha das pequenas empresas que querem aproveitar seu orçamento ao máximo.

Para começar no marketing online, você só precisa de um site e conhecimentos em estratégias de links patrocinados, SEO (Search Engine Optimization ou otimização para motores de busca) e mídias sociais.  

No Google Ads, por exemplo, você pode criar anúncios a partir de palavras-chave e pagar por cliques ou visualizações do seu site.

Se preferir atrair visitas sem pagar nada, é só otimizar seu site para SEO para alcançar uma boa posição nos resultados orgânicos do Google. 

Já as mídias sociais possuem várias opções de impulsionamento e patrocínio de publicações, a partir de gerenciadores intuitivos como o Facebook Ads e Instagram Ads.

4. Apostar no inbound marketing

O inbound marketing, ou marketing de atração, é outra estratégia excelente para pequenas empresas, pois se baseia na conquista dos consumidores por meio de conteúdos relevantes.

Enquanto o marketing tradicional (outbound) corre atrás dos consumidores e “interrompe” suas atividades com anúncios, o inbound marketing busca atrair as pessoas e trazê-las para perto do negócio, obtendo permissão para iniciar o contato.

Isso é feito por meio de estratégias de SEO, marketing de conteúdo e mídias sociais, que trazem o consumidor até você e favorecem um relacionamento mais sólido. 

Uma das formas mais clássicas de aplicar o inbound é criar uma landing page e oferecer um conteúdo exclusivo (e-book para download, por exemplo) em troca dos dados do usuário, convertendo o visitante em um lead (potencial cliente). 

A partir desse ponto, você pode nutrir e qualificar seus leads por meio da lista de e-mails. enviando novos conteúdos até que chegue a hora da abordagem de vendas.

5. Produzir conteúdo exclusivo

O marketing de conteúdo faz parte do universo inbound e também é um excelente caminho para as pequenas empresas.

Isso porque exige pouco investimento e pode trazer excelentes resultados.

Com um simples blog da empresa e conteúdos ricos (blog posts, e-books, whitepapers, etc.), você pode atrair muitos visitantes e gerar leads, multiplicando suas oportunidades de negócio.

Plano de marketing para pequenas empresas

Agora sim, você está pronto para mergulhar no plano de marketing para pequenas empresas.

Acompanhe o passo a passo para criar o seu. 

1. Defina seus objetivos 

Os objetivos são o ponto de partida do seu plano de marketing e determinam aonde você quer chegar com suas ações.

Você quer aumentar suas vendas?

Melhorar seu reconhecimento de marca?

Criar um bom relacionamento com os clientes?

Esses são alguns exemplos de objetivos que podem guiar seu planejamento.

Você também deverá dividir esses objetivos em metas menores e quantificá-los (ex: aumentar as vendas de um produto em 20%). 

Assim, você deixa claro quais são os propósitos do marketing e o que deve ser alcançado.

2. Defina sua buyer persona

A buyer persona é uma personagem imaginária que você cria para representar seu comprador ideal, a partir de informações reais do seu público-alvo.

Essa persona deve ter uma personalidade, história de vida e objetivos próprios, para personificar seu cliente e ajudar você a atendê-lo melhor. 

Depois de reunir os dados do seu público, sua buyer persona deve se parecer com esta descrição de exemplo:

“Luiz Felipe tem 30 anos, é solteiro, morador do Rio de Janeiro e desenvolvedor de software. Concilia o trabalho como desenvolvedor em uma startup com um projeto pessoal de código aberto e está planejando uma viagem ao redor do mundo.”

Muito mais específico do que um público-alvo genérico, certo? 

3. Fixe o orçamento e as métricas

Como vimos, alocar 10% do faturamento para o marketing pode ser um bom começo, mas você pode fixar o orçamento que preferir. 

Inclusive, o valor a ser gasto pode ser estipulado para cada objetivo, ação ou período.

Além disso, é importante criar métricas para medir seu desempenho, por exemplo:

  • ROI (Retorno sobre Investimento)
  • Número de vendas no período 
  • Taxa de conversão
  • NPS (Net Promoter Score).

Com esses indicadores, você poderá acompanhar de perto os resultados das suas ações de marketing e corrigir problemas no caminho. 

Lembrando que muitas ferramentas online oferecem relatórios completos com resultados de engajamento, cliques e perfil do público, por exemplo.

É o caso do Google Analytics, Informações da Página no Facebook e Instagram Insights.

4. Crie suas estratégias

Depois de definir seus objetivos e conhecer muito bem seu público, está na hora de criar suas estratégias e táticas.

Esses são alguns exemplos de estratégias adequadas às pequenas empresas:

  • Criar um blog e investir em marketing de conteúdo
  • Criar ou renovar sua identidade visual (logotipo, materiais de comunicação)
  • Desenvolver anúncios online com links patrocinados 
  • Investir em publicidade nas mídias sociais 
  • Criar um canal no YouTube e produzir vídeos 
  • Criar uma estratégia de e-mail marketing para se relacionar com os clientes
  • Otimizar o conteúdo para SEO para atrair mais tráfego 
  • Participar ou organizar eventos (congresso, seminário, conferência, etc.).

Como vimos, o universo digital é cheio de oportunidades para impulsionar seu marketing com baixo custo e ótimos resultados.

Afinal, um simples blog post ou publicação no Facebook pode alcançar muito mais pessoas na internet do que qualquer mídia offline. 

5. Crie um plano de ação

Por fim, para colocar suas ideias em prática, você precisa de um bom plano de ação.

Basicamente, você terá que listar as ações e tarefas ligadas a cada objetivo e estratégia do seu planejamento.

Junto a cada tarefa, você deve definir um responsável e um prazo, para que todos saibam exatamente o que fazer, como e quando. 

Também é importante ter um “plano B”, caso os planos não saiam como você imaginava.

Este foi um passo a passo resumido das principais etapas do seu plano de marketing, com várias ideias para promover seu negócio gastando pouco.

Se você é chegado em baixo custo e ótimos resultados, também vai gostar de conhecer a Neon Pejota: uma conta empresarial 100% digital e livre de mensalidade/anuidade.

Com ela, você se livra das taxas dos bancos tradicionais e nunca mais precisa pegar fila, além de acompanhar suas movimentações financeiras direto no app.

Assim, fica fácil medir os resultados financeiros das suas ações de marketing, ainda mais com as ferramentas de controle financeiro exclusivas da Neon Pejota.

Gostou das dicas de marketing para pequenas empresas?

Se tiver dúvidas ou ideias para compartilhar, é só deixar seu comentário.

Baixe o APP

Receba dicas para lidar com seu dinheiro por e-mail

Comentários