Guia da Black Friday 2018: aproveite os descontos e fuja das fraudes

Leandro Benincá

Educador financeiro e Embaixador Neon

- 8 de Novembro de 2018
Tempo de leitura:

É NOVEMBRO! E nem adianta vir me dizer que não, porque eu sei que você tá só esperando chegar a Black Friday 2018 pra comprar um monte de coisas e pagar mais barato, não é? Smartphone novo, livros, videogame, notebook, aquela incrementada no PC… Admite!

Quem já comprou pela internet, sabe do que eu estou falando. E já deve estar com a caixa de e-mails cheia de anúncios e ofertas, todos os vendedores lutando pra ficar com um pouquinho (ou muito) da sua grana.

Se for pra ficar com a sua grana por algo que você QUER e está realmente pagando mais barato, tudo bem. O problema é quando eles querem tirar proveito de você, ficando com um pedaço maior do que deveria do seu dinheiro.

Então, seguindo minha linha de te ensinar a economizar, poupar e, principalmente, não cair em armadilhas, eu resolvi preparar um Guia da Black Friday 2018, em favor do seu rico dinheirinho (e das coisas legais que você tá a fim de comprar este ano).

Quando é a Black Friday? Como surgiu?

Em 2018, a Black Friday será no dia 23 de novembro.

Só pra dar um pouquinho de contexto: Nos Estados Unidos, um dos feriados mais importantes do ano é o Dia de Ação de Graças (Thanksgiving Day), celebrado todos os anos na quarta sexta-feira de novembro. Você já deve ter visto nos filmes, né? As famílias se reúnem em mega-jantares, se empanturram de peru, e agradecem pelo ano que tiveram.

Pois justamente no dia seguinte a este feriado vem a Black Friday. Um dia inteiro onde os comerciantes oferecem descontos (de verdade), pra liquidar os estoques e dar uma aquecida nas vendas antes do Natal.

Por lá, é comum você encontrar televisão e videogame com até 80% de desconto. Tem gente que acampa na frente das lojas, para poder chegar primeiro e aproveitar as ofertas, e tem até quem saia no tapa pra disputar pelos produtos. Uma loucura.

Nova call to action

Ainda não dá pra chamar de tradição, mas parece que a moda vem pegando aqui no Brasil (a moda dos descontos na Black Friday, e não a de sair no tapa, claro).

Desde 2010, o comércio brasileiro vem importando esta data dos americanos e dando umas adaptadas tupiniquins (tem loja que faz até "Black November" - anunciando descontos pelo mês inteiro).

Tudo pela metade do dobro: Black Friday ou “Black Fraude”?

Mesmo a gente não celebrando o dia de Ação de Graças por aqui (e muita gente nem sabe que ele existe), o brasileiro parece estar gostando e se adaptando muito bem aos descontos da última semana de novembro.

O problema é que, junto com a adaptação para as terras brasileiras, vieram os "malandrinhos da Black Friday", que já foi até chamada de "Black Fraude", e foi destaque inclusive na imprensa norte-americana.

Tem malandragem de todo tipo, pra tudo que é gosto: lojas falsas que somem com o seu dinheiro, entregas atrasadas, produtos defeituosos ou encalhados, frete superfaturado… e o mais comum de todos: o "tudo pela metade do dobro".

Já ouviu falar dessa malandragem? Funciona assim: na quinta-feira, aquela TVzona que você quer comprar custa R$ 1.999. Na sexta, dia da Black Friday, ela aparece por R$ 3.500, mas você pode comprar ela por R$ 2.000 -- baita desconto, né?

Se você tá meio distraído, não percebe a "Black Fraude" e acaba caindo nessa!

7 dicas para escapar das armadilhas da Black Friday 2018 (e aproveitar os descontos!)

Então vamos parar com essa bagunça, tirar esses malandrinhos da nossa vida, com as sete dicas que eu vou te dar, aqui e agora, de como evitar as armadilhas da Black Friday:

1. Faça uma lista do que você quer, de verdade

Sim. É Black Friday, e não a festinha dos supérfluos! Compre aquilo que você quer de verdade, e não só porque "tá barato".

Muita gente entope a estante de livros que nunca vai ler e filmes que nunca vai ver, compra bugigangas que não precisa… tudo isso, só porque o preço caiu.

Consumir com consciência é bom todos os dias, e em liquidações é melhor ainda!

Pense bem, faça uma listinha, e não caia em tentações de consumo. Mesmo que tenha desconto, você ainda vai ter que pagar pelo que comprar.

2. Liste os preços atuais daquilo que você quer

Uma continuação da dica 1: além de fazer a listinha das coisas que você pretende comprar, anote também os preços médios de quanto custa cada coisa. Este é o melhor jeito de evitar o "metade do dobro", que alguns espertinhos ainda usam por aqui.

Eu gosto de anotar o produto, o preço, o nome da loja onde eu encontrei o preço mais baixo e também o preço do frete, na data que eu pesquisei. O motivo? Conto na próxima dica.

3. Cuidado com o preço do frete!

Um jeitinho muito comum de os vendedores tentarem passar a perna nos consumidores é dar um bom desconto no produto, mas compensar essa quantia no preço do frete.

Então, desconfie da loja se aquele livro que custava 55 reais com frete grátis, de repente aparece na Black Friday por 39 reais + 18 de frete. Tem alguém querendo te ludibriar!

4. Prefira pagar no cartão de crédito

É… nessas horas, o cartãozinho pode te proteger de muitas coisas. Principalmente fraudes.

Se o site que você quer comprar só aceita pagamento em boleto, abra o olho! Pode ser cilada.

Já pensou? Você paga o boleto, o site desaparece, e você fica sem o produto e sem o seu dinheiro.

Nessas horas, vale a pena usar o seu cartão de crédito. Se ele for sem anuidade, descomplicado e AZULZINHO, melhor ainda (clique aqui pra pedir o seu).

5. Cuidado com a data de entrega

Tá a fim de aproveitar a promoção e comprar um presente de aniversário pra amiga? Então não esquece de conferir se o produto vai chegar a tempo!

Com a alta das vendas, os Correios e transportadoras ficam superlotados, e muitas lojas dão uma alargada nos prazos de entrega. Observe a diferença entre dias úteis e dias corridos na hora de calcular o prazo.

6. Preste atenção nas condições de troca e garantia

Liquidações costumam trazer mudanças nas políticas de troca e devolução de muitas lojas.

É sempre importante dar uma olhadinha cuidadosa nos termos e condições, tirar dúvidas pelo atendimento da loja, e só comprar depois de ter certeza que sua compra está protegida, mesmo em caso de o produto apresentar algum defeito.

7. Denuncie as malandragens!

Encontrou um espertinho querendo aplicar golpes? Recebeu um e-mail suspeito?

Não pense duas vezes, e DENUNCIE para o Procon da sua cidade. Tire prints das telas ou fotos da loja, e encaminhe para os órgãos de proteção ao consumidor.

Afinal, você não caiu nessa, mas pode também ajudar que ninguém mais caia - e que tenhamos uma Black Friday melhor -- e mais barata -- todos os anos.

Gostou das dicas? Então aqui vai mais uma: compartilha com seus amigos, manda no grupo de Whatsapp, espalhe essas informações por aí… Pra ninguém cair na Black Fraude este ano!

Leia também: Como aumentar o Serasa Score para aprovar crédito bancário

Baixe o APP

Receba dicas para lidar com o dinheiro no seu e-mail

Comentários