7 melhores investimentos para aplicar seu dinheiro em 2019

Leandro Benincá

Educador financeiro e Embaixador Neon

Investimentos - 3 de Dezembro de 2018
Tempo de leitura:

Ano novo, vida nova! E com certeza, você já tá esperando que 2019 vai ser o SEU ANO, não é?

Eu também espero isso, e vou fazer o possível, aqui no blog da Neon, pra te ajudar a fazer o ano de 2019 o ano da sua grande virada!

E para essa virada acontecer, eu acredito fielmente que você precisa investir seu dinheiro. Por vários e vários motivos, eu não enxergo uma possibilidade melhor, mais segura e mais provada de garantir o seu futuro financeiro.

A gente não tem como saber como vai ser a economia daqui a alguns anos, para onde a nossa sociedade vai rumar, e nem como vai ser a Previdência Social lá na frente, quando for a nossa vez de nos aposentarmos. Então, o negócio é criarmos a nossa própria proteção -- e o melhor jeito de fazer isso, que eu conheço, é com investimentos!

Bora investir seu dinheiro em 2019, começando ainda hoje? Sim, dá pra começar HOJE. Esquece aquele tabu de que investimento é coisa de milionários e de gente que manja muito de economia. Hoje, no Brasil, já dá pra investir com bem pouco dinheiro (bem pouco, mesmo), e com poucos cliques no seu computador ou celular!

E tem investimento rentável para todos os gostos e todos os bolsos -- não importa se você pensa em investir 100 reais por mês, ou se você quer juntar um milhão de reais em pouco tempo.

Primeiro, o mais importante

E o mais importante é sempre entender o que você está fazendo! E pra isso, claro, conta com a minha ajuda.

Deixa eu te explicar alguns conceitos muito importantes, antes de eu te mostrar quais são os melhores investimentos para 2019 (e um investimento rentável que você pode começar a fazer hoje mesmo).

Antes de você pensar em investir, é bom entender esta regrinha do mercado financeiro:

Mais prazo = mais rendimento

Mais risco = mais rendimento

Entendeu?

É claro, o contrário também vale. Menos prazo, menos rendimento, e assim por diante.

É fundamental que você entenda isso, para poder se planejar. Se você quiser resgatar o seu dinheiro investido em pouco tempo e quer uma modalidade super segura, tem que se contentar com um rendimento menor, de modo geral.

Mas isso não quer dizer que você tem que escolher um prazo e um nível de risco hoje, e nunca mais mudar. É justamente para isso que existem as estratégias de investimento no tempo, e dá para ter resultados excelentes, se você moldar uma estratégia de acordo com a sua vida.

Estratégias de investimento

Você já deve ter ouvido falar em "curto prazo" e "longo prazo", né? Mas, e aí, como definir qual o prazo certo para você? E como definir o tal "perfil de investidor"?

O ideal é que você entenda, primeiro, que os prazos são diretamente relacionados com os seus objetivos. Então, é muito importante que você tenha objetivos bem claros para o seu dinheiro, em cada um desses prazos. Aí fica mais fácil balancear seus riscos e retornos.

Entendendo:

Curtíssimo prazo

  • Dinheiro para resgate em até 6 meses

  • Ideal para a sua reserva de emergência (já explico o que é isso), que você nunca sabe quando vai precisar resgatar.

Curto prazo

  • Dinheiro para resgate entre 6 meses a 2 anos

  • Ideal para guardar o dinheiro para pagar o IPTU, IPVA, as matrículas escolares, etc.

Médio prazo

  • Dinheiro para resgate entre 2 a 5 anos

  • Investimento para os seus objetivos mais próximos: uma viagem, a reforma da casa, tirar um ano sabático, abrir um negócio, etc.

Longo prazo

  • Dinheiro para ficar investido por mais de 5 anos (pode chegar a 30, 40, 50, 60, 70 anos)

  • Para os seus objetivos de longo prazo: pagar a faculdade dos seus filhos, fazer sua aposentadoria, chegar à independência financeira, etc.

Então, mãos à obra aí. Pega um pedaço de papel, e começa a fazer um rascunho (depois você vai melhorando). Escreve aí, quais são os seus objetivos, de curtíssimo, curto, médio e longo prazo.

Vai lá. O artigo vai ficar aqui, esperando. :)

.

.

.

.

Escreveu?

Então, muito bem! Agora é a hora de entender sobre os investimentos que têm rendimento melhor que a poupança, para você começar a aplicar seu dinheirinho e colher os frutos! Poupança, nem pensar!

Renda Fixa vs. Renda Variável

Já ouviu falar desses termos? Sabe o que significam?

Logo mais eu vou te mostrar os melhores investimentos para 2019, dividindo nestas duas categorias. Então é bom você saber o que significa cada uma delas, né?

Renda fixa é o tipo de investimento onde você já sabe quanto vai receber quando resgatar o dinheiro. Alguns exemplos de renda fixa são: CDB, LC, LCI e LCA.

Se a sua praia é segurança e ter um investimento previsível, é por aqui o caminho.

Já na renda variável não dá pra prever quanto seu dinheiro vai render. Mas essa "insegurança" tem um preço, claro -- a possibilidade de ganhos é muito maior do que outras modalidades de investimento. Alguns exemplos: fundos imobiliários e ações.

Se você pode arriscar um pouco mais (já tendo uma reserva, por exemplo), para poder buscar ganhar mais em menos tempo, este é o tipo de investimento para você.

Isso tudo que eu acabei de explicar, é o que define muito do seu PERFIL DE INVESTIDOR. Não é só escolher o que rende mais e sair despejando seu dinheirinho suado.

O investimento tem que ter a ver com o que você quer fazer com esse dinheiro, e com o momento de vida que você está vivendo!

Agora sim, eu acredito que estejamos todos prontos para realmente falar de onde investir em 2019.

O melhor investimento para 2019

Não é só para 2019. É o melhor investimento para a sua vida. E ele vale antes mesmo de você começar a pensar em objetivos, seja lá qual o prazo.

O melhor investimento para 2019 é investir na sua tranquilidade, montando uma reserva de emergência.

Sim! Categoricamente, é por onde você deve começar seus investimentos -- e qualquer especialista financeiro vai concordar comigo nessa. A reserva de emergência é como se fosse um seguro, para tudo o que você vai fazer com o seu dinheiro de hoje em diante.

É super simples de começar: tudo o que você tem a fazer é ir guardando um pouco do seu dinheiro, todo mês (quanto mais você depositar, melhor), até acumular pelo menos seis meses do seu custo de vida lá, reservadinhos.

E o ideal é que este dinheiro fique em um investimento que tenha duas características:

  1. Liquidez diária (seu rendimento estar sempre disponível para saque)

  2. Render sempre acima da inflação (ou seja: poupança não serve)

E aí sim, eu te conto. Quer saber qual é o melhor investimento do Brasil para a sua reserva de emergência? Depois, claro, eu te conto os melhores investimentos para curto, médio e longo prazos!

O melhor investimento para reserva de emergência

É o CDB com liquidez diária!

CDB é o Certificado de Depósito Bancário, que funciona como se você emprestasse seu dinheiro para um banco, e recebe juros por isso. E o melhor é que CDBs são super seguros, pois contam com o Fundo Garantidor de Créditos (FGC).se você escolher um protegido pelo FGC - o Fundo Garantidor de Crédito.

Mesmo em caso de falência do banco onde você investiu em CDB, o FGC te garante a devolução de até 250.000 reais. É o ideal para aquele dinheiro que você não pode se dar ao luxo de sofrer oscilações, e que tem que estar sempre disponível.

E adivinha? A Neon tem um dos melhores CDBs diários do Brasil! Além de render (bem) acima da inflação, o CDB Neon tem uma característica que nenhum outro investimento tem:

  • Você pode resgatar seu dinheiro a qualquer hora do dia ou da noite, mesmo em finais de semana, direto pelo seu app Neon. Que tal?

Isso significa que, mesmo que você esteja viajando no feriadão, se tiver um imprevisto e precisar da sua reserva, ela vai estar à sua disposição na hora! É muito melhor que o Tesouro Selic, por exemplo, o título público do Tesouro Direto que, apesar de ser muito seguro, só libera seu dinheiro no próximo dia útil.

E vai por mim: não adianta pensar em investir antes de ter a sua reserva. Você corre o risco de precisar do dinheiro que está investido para longo prazo, e ter que recorrer a empréstimos (ou aos juros do cartão de crédito).

Melhor ter uma reservinha que garanta seus imprevistos, né?

Na prática:

Vamos supor que você consiga separar 600 reais por mês, e seu custo de vida mensal seja de 2.400 reais. Atenção, não é seu salário, é seu CUSTO DE VIDA.

Se você quer ter tranquilidade por seis meses, mesmo se perder o emprego, então é só multiplicar seu custo de vida por seis: 14.400 reais. Este deve ser o valor da sua reserva.

Então, seu primeiro passo como novo investidor é guardar esses 600 reais na sua reserva de emergência, todo mês. Neste ritmo, você vai ter sua reserva em 24 meses, o que é um bom prazo -- mas você pode acelerar o processo com estas dicas:

  • Guarde mais dinheiro todo mês (economize, aperte o cinto!)

  • Faça uma renda extra (100 reais a mais por semana reduzem seu prazo em 10 meses!)

  • Use seu décimo terceiro (e reduza seu prazo em quatro meses)

Agora sim, melhores investimentos para 2019 (se você já fez sua reserva)

Sua reserva está pronta? Então vamos pensar nos seus objetivos.

Antes, que tal dar um panorama no cenário econômico para 2019? De forma resumida, temos:

  • Novo presidente eleito, novo ministério e direção do Banco Central já definidos;

  • Crescimento esperado da economia em 2019 é na faixa de 2,5 a 3% (segundo o IPEA e o Relatório Focus);

  • A Reforma da Previdência deve acontecer, o que pode alterar as taxas de juros e inflação para o ano;

  • Com o cenário atual, a inflação deve ficar entre 4 e 4,5% no ano;

  • A taxa de juros (Selic) divide os economistas: há quem diga que deve ficar em 6,5% no ano, como hoje, e há quem diga que deve fechar na casa dos 8% ao ano.

Com estes pontos, já é possível se prever um cenário para o ano, ou pelo menos boa parte dele, e saber quais investimentos chamam mais a atenção para 2019.

Para aqueles objetivos onde você identificou ser melhor a renda fixa, é bacana ficar de olho em:

1) LC (Letras de Câmbio)

Especialmente para seus objetivos de curto e médio prazo, se você quer muita segurança. Existem letras de câmbio sendo vendidas com rentabilidade de 120% do CDI (o que é excelente, para um investimento seguro e de curto prazo).

2) LCI e LCA (Letras de Crédito Imobiliário e Letra de Crédito Agrícola)

Com a economia em recuperação, é esperado que os bancos invistam mais nos setores de construção e agronegócio, o que pode levar a um incentivo maior aos investimentos nessas letras. O bacana aqui é que esses dois tipos de investimentos são isentos de Imposto de Renda!

3) CRI e CRA (Certificado de Recebíveis Imobiliários e Agrícolas)

Semelhantes às LCI e LCA, porém emitidos por instituições securitizadoras ao invés de bancos. Até ano passado, esses títulos só estavam disponíveis para investidores qualificados (quem tem mais de um milhão de reais), porém agora foram abertos ao grande público.

Eles também podem ter um incentivo maior com o crescimento da economia e dos investimentos das empresas nos setores de imóveis e agronegócio. Também são isentos de imposto de renda, e possuem um nível de risco um pouco maior (chamado de "moderado") -- e por isso podem apresentar rendimentos maiores, também.

E claro, a gente não pode deixar de falar de dois investimentos muito populares na renda fixa (embora eles não estejam na lista de "melhores" atualmente, ainda é bom mantê-los no seu radar -- qualquer mudança na economia pode fazer eles voltarem a ser interessantes):

4) Tesouro Direto

É um programa do Tesouro Nacional (do Governo Brasileiro), criado para que qualquer cidadão com um CPF possa comprar títulos do Tesouro, e receber juros por isso.

Hoje em dia, a grande maioria das corretoras não cobra taxas para você comprar seus títulos, e tem para todos os gostos: desde o Tesouro SELIC, que tem liquidez diária e acompanha a nossa taxa de juros (a Selic), até títulos pós-fixados que acompanham a taxa de inflação (IPCA) e títulos prefixados, que você já conhece o seu rendimento no ato da compra.

5) Fundos de Renda Fixa

Quando você investe em um fundo, seu dinheiro passa a ser uma das cotas dentro de uma "conta de investimento", que é administrada por um gestor (ou equipe de gestores), que buscarão as melhores opções para fazer seu dinheiro render, dentro das regras deste fundo.

Sendo assim, um fundo não é bem um produto de investimento, e sim um serviço, entende? No caso dos fundos de renda fixa, os gestores buscam investir o dinheiro do fundo (ou a maior parte dele) nos títulos de renda fixa disponíveis do mercado, buscando sempre a melhor opção para o maior rendimento do fundo.

É bom ficar de olho nas taxas cobradas pelos fundos, e no fato de que eles não são garantidos pelo FGC. Existem -- literalmente -- milhares de fundos no Brasil, e o ideal é buscar informações a respeito da empresa gestora e do histórico de performance, antes de investir. Como sempre, estudar é o melhor negócio!

Agora, se você se identificou com um perfil mais arrojado ou agressivo, e quer partir para a renda variável, duas opções são interessantes para manter no seu radar:

6) Ações

Ser sócio de empresas sempre é, para muitos, a melhor alternativa de investimento. Com o crescimento da economia, se espera que as empresas aumentem os investimentos e cresçam bastante, principalmente nos setores de infraestrutura e serviços.

Claro, investir em ações requer um pouco mais de estudo, mas não é esse bicho de sete cabeças que muita gente diz por aí.

O maior risco associado às ações é o de falência da empresa que você tem ações (neste caso, suas ações passam a não valer mais nada). Se você parar para pensar, é o risco que você já corre, todos os dias, na empresa em que trabalha. Se ela falir amanhã, você fica sem salário para o mês que vem, não é?

Por isso, é importante conhecer a empresa onde se vai investir e diversificar: comprar ações de empresas diferentes e de diferentes segmentos. Por exemplo, se você comprou uma ação de uma empresa varejista de roupas, procure comprar outra em um setor completamente diferente, como químico, ou de energia, mineração. Em caso de uma crise em um setor, o outro ainda te protege.

Procure empresas com boa gestão, sem dívidas e com margens de lucro acima da média do mercado. Você pode aprender a analisar empresas em sites de especialistas, como o Eduardo Cavalcanti, ou em aplicativos de análise, como o Trademap.

7) FIIs (Fundos Imobiliários)

Basicamente, são fundos onde você compra um pedacinho de um imóvel (ou conjunto de imóveis). É o investimento de renda variável mais direto para quem precisa de renda extra, pois você recebe uma parte do aluguel dos imóveis do seu fundo (que não é tributado de IR).

Assim como as ações, é claro, são investimentos de risco mais elevado, para perfis mais agressivos, e você precisa dar uma boa estudada antes de sair comprando.

Como existe uma projeção de retomada do crescimento do setor imobiliário, os juros estão baixos e a economia está crescendo, é esperado que a rentabilidade dos FIIs seja um dos grandes destaques de 2019.

É interessante procurar por sites de análise, e fazer uma boa leitura das regras do fundo antes de comprar. Conhecer antes de comprar, como tudo nessa vida, né?

Agora é a sua vez de traçar os seus objetivos, definir o seu perfil de investidor e começar a guardar seu dinheiro pra realizar todos os seus sonhos!

E aí? Tá pronto pra colocar seu dinheiro a trabalhar para você em 2019?

Leia também Investimento em CDB com a Neon: saiba como funciona ou outro artigo do nosso blog.

Baixe o APP

Receba dicas para lidar com seu dinheiro por e-mail

Comentários